sexta-feira, 20 de junho de 2014

Artigo 001 da Revista BEEBOP - Crônicas antropofágicas - Relações Humanas


Crônicas ANTROPOFÁGICAS
por Giovani Pasini

Relações Humanas

Primeiramente, gostaria de agradecer o afável convite, da Revista Beebop, para ser colunista do periódico. Obrigado pela confiança e por mais essa oportunidade de fazer literatura.
A “Antropofagia Cultural”, inspiração dessa coluna, que tratará de temas diversos, surgiu a partir do Manifesto Antropófago, lançado por Oswald de Andrade, em 1928. Era o auge da 1ª Geração Modernista brasileira.
Em resumo, “antropofagia” significa comer carne humana (antropo = humano; fagia = comer). Na sua origem, era um ritual onde o indígena ‘deglutia’ os grandes heróis inimigos; aqueles que haviam combatido da melhor forma. O índio, ao participar desse rito espiritual, incorporava o que havia de bom do outro.
Nas diversas crônicas que publicarei nesse espaço, pretendo comparar o ‘ato de comer carne humana’ com as ‘relações humanas diárias’, muito por influência dos debates no Grupo Kitanda, da UFSM, coordenado pelo Professor Doutor Valdo Barcelos.
A realidade é que não somos ‘nós mesmos’, em boa parte da personalidade. Talvez, quem sabe, tenhamos 2% de originalidade. Esse pequeno percentual é que nos torna únicos no mundo. Entretanto, as nossas condutas, na maioria, fazem parte de uma colcha de retalhos: pedaços da família, escola, religião, amigos, face, entre outros. ‘Mastigamos’ os comportamentos dos outros e reprisamos. Algumas vezes fazemos isso sem pensar, outras não.
Nos atos diários, o que é realmente seu? Você acredita mesmo em Deus? Gosta dessa roupa que está vestindo? Escuta, assiste e lê aquilo que deseja? Não sabe como fugir da relação amorosa? Sorri com vontade, ou para ser educado? Por quê?
A vida não é fácil, mas é única. Ela passa rápido.
Quase aos 40 anos, chego à seguinte conclusão: ser inteligente é ser seletivo. Usar a inteligência, também é saber dizer ‘não’, deixando de aceitar tudo, em cima dos ombros. O grito de independência começa com palavras faladas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...