segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Artigo do Jornal A Razão - 15 de janeiro de 2015 - A GUERRA DA SÍRIA É AQUI




A guerra da Síria é aqui
Giovani Pasini (professor e escritor)
E-mail: professorpasini@gmail.com

Vou escrever um pouco sobre o mundo contemporâneo. Melhor ainda, sobre o mundo ocidental contemporâneo, especialmente o Brasil.
A humanidade parece ter altos e baixos, com momentos culturais e artísticos destacados, depois outros de extrema violência, que nos distanciam da palavra “humano”. Parece-me que, uns e outros, estamos regredindo para meados do século XX ou para a época das Cruzadas, com guerras santas que só levavam ao sacrifício.
Reflita comigo: esse negócio de ‘esquerda’ e ‘direita’ é coisa do passado; não é algo que deve voltar ao topo das paradas, em pleno século XXI. Ao tempo que o homem está mais globalizado, as classes naturalmente tendem a se dissipar e o viés político deve acompanhar a fluidez social. Não acredito na luta de classes, da forma como se propaga na atualidade. A realidade é que todos temos momentos de opressores e de oprimidos. A solução (freireana) é escaparmos o máximo possível de qualquer uma dessas posições – opressor ou oprimido.
Cabe conjecturar que a coletividade pode animalizar o ser humano e causar crimes que individualmente não seriam cometidos. Observe-se algumas torcidas organizadas de futebol ou grupos de manifestantes mascarados. As redes sociais também têm essa configuração de grupal e isso é fato. Os discursos de ódio que se polarizam na internet só nos mostram o quanto somos “ideólogos” e não intelectuais. Quando existe um fanatismo na ideologia (política, religião, futebol, gêneros etc.), ocorre a falta de conceituação e da prática do termo respeito, essencial para a verdadeira intelectualidade.
Pensar diversamente é uma característica do ser humano, independentemente da formação que ele possua. Não importa o grau de estudo, nem a alfabetização. Entretanto, não respeitamos o direito de raciocinar, de vivenciar e de concluir. Tentamos convencer o outro por intermédio da imposição e do ódio. Leonardo Boff, um autor considerado de esquerda, escreveu uma frase interessante: “Todo ponto de vista é a vista de um ponto”. Devemos aceitar a diversidade de condições, opções, indecisões ou decisões. Essa é a minha opinião!
A guerra da Síria é aqui. Morrem mais de 50.000 brasileiros por ano, somente por homicídio, ou seja, diariamente são assassinadas mais de 130 pessoas. Você pode me responder com dados estatísticos de equivalência de população entre o Brasil e a Síria. Tudo bem. Mas, a violência brasileira está sistematizada pela propulsão originária no desrespeito que já se tornou um costume, tanto na vida real, quanto na virtual.
Possivelmente, poucos darão o feedback para esse texto, pois é um assunto que não interessa a maioria dos leitores. Mas, se o leitor quiser me enviar uma mensagem, mesmo que de oposição, adoraria refletir um pouco mais sobre toda essa questão. Enfim, no espaço que me resta, gostaria que todos nós brigássemos com ideias e não com pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...