sábado, 6 de fevereiro de 2016

Artigo Jornal A Razão - 26 de janeiro de 2016 - CARTA AOS MESTRES



Carta aos Mestres
Giovani Pasini (professor e escritor)
E-mail: professorpasini@gmail.com

Amigo Mestre. Estamos nos aproximando do início das aulas, que já aparecem no horizonte.
Queremos, neste singelo artigo, demonstrar todo o carinho que deve ser atribuído ao educador. Sabemos que dessa forma, por intermédio de simples ideias, retransmitiremos o pensamento de milhares de ex-alunos e alunos.
Mestre, muito obrigado. Agradecemos, em nome da sociedade gaúcha, por incontáveis motivos: pelas horas em que “viajamos” juntos, no mundo dos conhecimentos; somos gratos, também, pela amizade desmedida e pelo tempo investido nas orientações seguras. A sua voz firme, a persistência idealista, os objetivos traçados em barras de giz ou em canetas de quadro branco auxiliaram na nossa formação de cidadãos honestos e trabalhadores.
Sabemos – todos temos certeza – que a sua preparação vai além do horário de trabalho e, por muitas vezes, é feita nas entrelinhas dos próprios problemas familiares. Portanto, quando vemos um docente, sentimos a vontade de fazer-lhe reverência. Debaixo daqueles óculos e do jaleco branco paira a força motivadora de incontáveis sonhos. Um peso muito mais significativo do que ouro, ferro ou aço.
A sua profissão de educador deve ser tratada com o respeito que merece, pois vocês são os propagadores das mais diversas profissões, com o diálogo entre as culturas. Os professores são profissionais essenciais para o futuro da sociedade e, repetimos, precisam ser valorizados. Não nos referimos a dinheiro, simples acessório. Existe algo mais importante - o reconhecimento da sociedade.
O que nos fez pensar sobre isso foi uma cena do filme “Gladiador”, onde o protagonista, General Maximus, afirma para os seus soldados, antes de uma batalha: “O que faremos na vida ecoará na eternidade!”. O que um educador faz na vida ecoa na nossa eternidade. Usamos esse artigo, portanto, para convidar os pais e professores para uma reflexão: a vida é uma só e deve ecoar na eternidade.
Enfim, a todos os que praticam a docência: o Mestre sempre será um exemplo em nossas vidas. Que esse ano de 2016 inicie com a modificação social, pelo menos em Santa Maria e região, local em que o professor será tratado com o mínimo de decência. Docência é decência.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar o seu comentário neste blog.
Agradeço o tempo investido nesta comunicação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...